fbpx

Quem tem direito ao auxílio-reclusão?

Quem tem direito ao auxílio-reclusão?

Quem tem direito ao auxílio-reclusão? Qual a previsão legal e seus requisitos? Para quem está iniciando na Execução Penal e ainda não domina o tema, o tema de hoje pode ser bastante esclarecedor.

Eu sou a Cris Dupret, advogada criminalista na área consultiva, especialmente em Execução Penal e presidente do IDPB. Atualmente, também coordeno o Curso Decolando na Execução Penal do IDPB, que prepara estudantes e advogados em todo o Brasil, capacitando-os para a atuação teórica e prática na Execução Penal, transformando a vida de centenas de profissionais.

Por ser um nicho pouco explorado, me dedico a trazer o máximo de conteúdo sobre Execução Penal aqui e, pelo mesmo motivo, desenvolvi o Curso Decolando na Execução Penal.

Vamos ao tema de hoje?

CLIQUE AQUI – Curso Completo de Advocacia Especializada em Execução Penal – curso teórico e prático, 100% on-line, com visualizações ilimitadas das aulas, certificado de conclusão e material de apoio, Banco de peças, modelos e jurisprudências, ambiente de dúvidas diretamente com a Professora Cris Dupret, acesso ao incrível ESCRITÓRIO VIRTUAL composto pela CALCULADORA ON-LINE E FICHA DE ATENDIMENTO DIGITAL PERSONALIZÁVEIS, ferramentas que facilitam demais a vida do advogado que deseja se especializar nessa área e muito mais!

O que é o auxílio-reclusão e quem tem direito?

O auxílio reclusão é um benefício pago aos dependentes do segurado do INSS, que esteja recolhido à prisão, desde que o segurado seja considerado pessoa de baixa renda e não receba remuneração de empresa ou outro benefício da Previdência, segundo dispõe o art. 80 da Lei nº 8.213/1991, art. 116 do Decreto nº 3.048/1999 e art. 381 da IN INSS nº 77/2015.

Conforme disposto no caput do art. 80 da Lei nº 8.213/1991, só teria direito ao benefício de auxílio reclusão os dependentes de segurado preso em regime fechado. Entretanto, segundo definição legal constante do art. 382 da IN INSS nº 77/2015, também têm direito ao auxílio-reclusão, os segurados presos de forma provisória – prisão temporária ou preventiva, que ainda não foram submetidos a julgamento – desde que preenchidos os demais requisitos legais para a percepção do benefício.

Portanto, o auxílio-reclusão é uma forma de assistência às famílias de menor renda, dependentes do apenado, com a finalidade de assegurar sua subsistência quando ocorre a prisão do segurado.

Requisitos para o requerimento do auxílio-reclusão

Além de o apenado se enquadrar nas orientações anteriores para que seus dependentes recebem o auxílio reclusão, será necessária a comprovação de que o segurado se encontra recolhido à prisão na data do requerimento do benefício.

Assim, o requerimento do auxílio-reclusão será instruído com certidão judicial que ateste o recolhimento efetivo à prisão e será obrigatória a apresentação de prova de permanência na condição de presidiário para a manutenção do benefício.   

Em regra geral, a comprovação é feita mediante apresentação de documento expedido pela delegacia de polícia – quando se tratar de prisão em flagrante – ou documento emitido pelo juiz da Execução Penal – quando a ordem de prisão e/ou manutenção decorrer de decisão judicial.

Além disso, para que os dependentes tenham direito ao auxílio-reclusão, o apenado deve ser preso em época que seja considerado segurado do INSS. Para tanto, deve estar pagando contribuição previdenciária de forma regular. Ver art. 15 da Lei nº 8.213/1991 para maiores informações.

Quanto à comprovação do valor da renda do segurado, esta será feita com base nas informações constantes do CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais).

Valor do benefício

Outro ponto importante a ser destacada é sobre o valor do benefício. O valor do auxílio-reclusão será o mesmo devido a título de pensão por morte– previsão que foi ratificada no § 1º do art. 27 da EC 103/2019, devendo ser devem ser observadas as regras constantes do art. 23 da EC 103/2019.

Havendo mais de um dependente, a divisão das quotas ocorrerá da mesma forma que ocorre na pensão por morte. Ademais, fica assegurado aos dependentes que recebam o auxílio reclusão o pagamento do abono anual (13º salário).

Bom, por hora, espero ter contribuído com você que está iniciando na execução penal e não domina esse tema.

No Curso Decolando na Execução Penal do IDPB, os alunos têm acesso ao banco de modelos de peças penais, banco de jurisprudência, material de apoio em PDF completo, aulas em vídeo, ambiente de dúvidas, grupo de whatsapp com advogados de todo o país e muito mais!

Além do Curso Decolando, receba acesso gratuito ao Escritório Virtual, com calculadora on-line, ficha de atendimento personalizáveis e atualizações diárias. Assim, fica muito mais prático para você que está iniciando sua atuação na Execução penal.

No Curso Decolando na Execução Penal do IDPB, os alunos têm acesso ao banco de modelos de peças penais, banco de jurisprudência, material de apoio em PDF completo, aulas em vídeo, ambiente de dúvidas, grupo de whatsapp com advogados de todo o país e muito mais!

Além do Curso Decolando, receba acesso gratuito ao Escritório Virtual, com calculadora on-line, ficha de atendimento personalizáveis e atualizações diárias. Assim, fica muito mais prático para você que está iniciando sua atuação na Execução penal.

 

LIVROS - CRISTIANE dUPRET

CLIQUE NA IMAGEM

Artigos Recentes

Pesquisar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Que tal conseguir muitos clientes advogando em Execução Penal?

Curso com Interação entre os alunos dentro de um grupo exclusivo, além de banco de peças editáveis, aulas em vídeo, ambiente de dúvidas e muito mais!

PARCELAMENTO NO BOLETO