fbpx

Posse de utensílios para cultivo de maconha destinada a consumo próprio não justifica ação penal

artigo 34 da Lei 11.343/2006, que pune a posse de equipamentos para a fabricação de entorpecentes, está vinculado ao narcotráfico, e não pode ser aplicado contra quem possui utensílios usados no cultivo de plantas destinadas à produção de pequena quantidade de droga para uso pessoal.

Continue a leitura abaixo.

Curso de Peças Processuais Penais na Prática  (CLIQUE AQUI) – Aprenda na prática a elaborar as principais peças processuais, tais como: Resposta à acusação, Alegações Finais, Peças de Liberdade, HC e ROC, Revisão Criminal e outras, por um valor incrível: De R$ 394 por R$ 98,50

Trancamento da ação penal

Com esse entendimento, a Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou o trancamento parcial da ação penal contra um homem denunciado por possuir instrumentos usados no plantio de maconha e na extração de óleo de haxixe.

Ele continuará a responder apenas pela posse de drogas para consumo próprio (artigo 28 da Lei de Drogas), pois tinha em depósito 5,8g de haxixe e oito plantas de maconha.

A ministra Laurita Vaz, relatora do recurso em habeas corpus, explicou que o artigo 34 da lei tem o objetivo de punir os atos preparatórios para o tráfico de drogas (descrito no artigo 33). Em consequência, o crime do artigo 34 é absorvido pelo do artigo 33 quando as ações são praticadas no mesmo contexto, mas, segundo a ministra, ele também pode se configurar de forma autônoma, desde que fique provado que os equipamentos em poder do réu se destinavam a produzir drogas para o tráfico, representando risco para a saúde pública.

Leia a notícia completa clicando aqui.

Fonte: STJ

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

De R$ 394 por R$ 98,50

Com as principais Peças Processuais Penais, Cerrtificado e Material de Apoio

PROMOÇÃO HOJE!

CURSO DE PEÇAS PROCESSUAIS PENAIS NA PRÁTICA

ASSINE NOSSA NEWSLETTER!

&

Receba Atualização Diária